A entrada do Marechal Junot, em Lisboa, não mais encontrou a Família Real. Ela havia embarcado para o Brasil, 1808, ajudada pelo ingleses. Vale lembrar que Portugal devia 3 milhões de libras esterlinas à Inglaterra. D. João VI precisou abrir os portos para o mundo, o que queria dizer Inglaterra que, na Europa, sofria os bloqueioseconômicos e políticos impostos por Napoleão Bonaparte.

    Voltando ao discurso de Diogo Antonio Feijó, que irritou Portugal, os deputados foram para Falmouth, Inglaterra, onde assinaram um documento sobre a saída de Lisboa. Mas já estamos em 22 de outubro de 1822. Depois vieram para Recife, também trazidos pelos ingleses, e ali chegaram a 24 de dezembro de 1822.

Pedro I havia proclamado a Independência do Brasil em 07 de setembro de 1822, antecipando-se, portanto aos dois fatos anteriores, seguindo conselho de seu pai.D. João VI, que viera para o Brasil em 1808, trazido pelos ingleses: "Pedro, o Brasil muito em breve se separará de Portugal. Toma para ti a coroa, antes que algum aventureiro lance mão dela".

Em Falmouth, o documento:

                                                                 Volta